quinta-feira, 18 de outubro de 2012

[CONSTRUÇÃO CIVIL] Vantagens do Gesso Acartonado

O uso do gesso acartonado pode trazer uma série de vantagens em relação às feitas em alvenaria revestidas com argamassa, tais como: 


• A execução é muito mais rápida e muito mais “limpa”, pois a montagem é feita por acoplamento mecânico, a seco, sem necessidade de argamassa e água (o que se chama de “construção seca”); além disso, a perda de material e a produção de entulho é muito menor que nas paredes em alvenaria e revestimentos em argamassas convencionais. Como consequência, o canteiro fica mais limpo e organizado, e a obra pode ser feita em menor prazo; 

• As paredes de gesso acartonado são bem mais leves que as de alvenaria, diminuindo as cargas (peso) dos edifícios, gerando economia na estrutura e nas fundações; 

• As espessuras das paredes são menores, levando a um maior aproveitamento dos espaços internos dos ambientes; 

• Os revestimentos e acabamentos ficam mais fáceis e baratos, pois a superfície das placas é lisa e plana, não havendo necessidade de regularizações, como o emboço na alvenaria; 

• Não há necessidade de cortes e quebras de paredes para embutimento de instalações, pois as tubulações são instaladas no interior das paredes, junto com a montagem das placas; 

• A menor resistência a esforços e à umidade, bem como o isolamento acústico, podem ser bem resolvidos com soluções de projeto, previstos na própria tecnologia. Lembrar que o gesso acartonado é usado somente para paredes internas; 

• O custo final, nos locais onde há empresas e mão de obra especializada, já é competitivo em relação às paredes de alvenaria revestidas, e tende a ser ainda mais, com o aumento da utilização da tecnologia. 

Todas essas vantagens e características mostram um outra forma de construir, diferente da tradicional, que vimos até aqui. Na forma tradicional, com alvenaria e concreto, tudo é feito na obra através de técnicas construtivas artesanais, com profissionais das ocupações tradicionais, como o pedreiro e outros. As paredes de gesso acartonado, por sua vez, são feitas com placas pré-fabricadas em indústrias, e na obra são apenas montadas, exigindo um profissional diferente, isto é, um montador. 

Assim, a construção fica parecida com outros tipos de indústria, como a automobilística, por exemplo, em que as peças são fabricadas em indústrias de autopeças e a fábrica de carros compra as peças e monta os carros (por isso são também chamadas de montadoras). 

A tendência na construção civil é usar cada vez mais este tipo de tecnologia, fazendo com que os canteiros de obra do futuro se tornem “fábricas montadoras de edifícios”, como, aliás, já ocorre nos países desenvolvidos. 

Essas tecnologias exigem maior planejamento e precisão do que as técnicas convencionais. Não há como improvisar soluções na obra, tudo deve ser previsto e projetado. 

O montador precisa aprender a tecnologia e ser treinado para bem aplicá-la. Não dá para ir aprendendo com a prática, como se faz comumente nas ocupações tradicionais. As empresas que trabalham com esses profissionais exigem ensino fundamental e dão preferência para os que têm ensino secundário completo. A remuneração em geral é maior do que nas ocupações tradicionais. 

Essas características definem o que se chama de “tecnologia industrializadas de construção”, ou seja, tecnologias que são mais eficientes em rapidez e qualidade, exigem mais organização e planejamento, e também mão de obra com maior qualificação. 

Apesar de serem ainda pouco utilizadas na construção, seu uso vem aumentando cada vez mais e, no futuro, ainda que distante, deverão ultrapassar em importância as técnicas convencionais. 

Fonte:www.construfacilrj.com

0 comentários:

Postar um comentário